sexta-feira, 14 de novembro de 2008





Pra você ter paciência

E se você me habita
eu viro casa;
Se você me voa eu viro asa
Se chega num repente e espanta
antes de assustar, encanta.
Um beijo e eu viro brasa.

Se me tenta com sussurro
lanço-me ao queixo da razão.
De coração em riste,
Eu: murro.

Ah!
E se por acaso me ama
Diz, e eu borbulho em mil:
viro tua lua, pão e carinho
flor anis, ausente de espinho
vento sigo e através,
Eu: passarinho.

De se em se me transformo,
eu viro-metamorfoseio.
Feito espelho de querer bem
se você diz que me ama,
Eu, tua amante, viro amor.

21 comentários:

Fabio Rocha disse...

Amei! ;) Beijos

J.F. de Souza disse...

Luzinha qrida! Eu adorei isso! Tá lindo! Eu queria ter mais pra dizer... Mas só me sobraram as bajulações! Tá lindo! =)


=*

Octavio Roggiero Neto disse...

sumiu mesmo?

J.F. de Souza disse...

Volte, Luzinha!!!

J.F. de Souza disse...

Pra qdo vc voltar, Luzinha - mas tem que ser ainda essa semana:

Tem um convite pra você no B7C! Dê uma clicada aqui e veja lá!

=*

Nirton Venancio disse...

cadê você, luzzzzzzzzzzzz?

Leandro Jardim disse...

são sempre tão bonitos teus poemas de amor :)

beiJardins

Paulo Viggu disse...

Ando com a alma guardada na montanha. Ando pela cidade, vez em quando, veloz. A saudade é a mesma. beijo - Paulo Viggu

Elias Júnior disse...

Gostei muito do seu blog... bonito mesmo. Parabéns.

Leandro Jardim disse...

tão sumida...

J.F. de Souza disse...

Vc ñ vai voltar mesmo, né? =(

Rah Noronha disse...

adoooro
muito bom =D

:*

Rayanne disse...

Lindo assim, demais.
Tanto, que se adivinha o sumiço.

:)

***Estrelas são***

Poeta Matemático disse...

...


Quanto tempo...

Volta

Pan y vino disse...

Gostei muito da primeira estrofe, muito legal, mesmo. Parabéns.

Franklin Maciel disse...

Gostei muito do seu blog, seguirei daqui por diante

Qdo puder, dê uma conferida no meu, gostaria muito de conhecer sua opinião
Grande abraço

www.franklinmaciel.blogspot.com

Anônimo disse...

Oi Luzzsh,

Lindo suas palavras. Adorei poder refletir novamente sobre o lado que habita... o nao voce que nos faz voar... e o poder de quem chega e encanta... nao falta tambem o poder do beijo que nos faz virar brasa...
Agora nao tenha duvida... que depois de tudo isto.. o acaso realmente te ama... como poderia ele te habitar... te fazer voar... e espantar..se nao te amasses !!!

E tambem nao se iluda.. pois no borbulho... sempre havera espinhos e nao viras tu lua e sim Sol.. (apos o beijo) pois nao vejo borbulho na paz da Lua e sim no Sol !! Sol que a tudo transforma... Sol e Luzzsh... beijos.. e nao pare de escrever !! X Factor.

J.F. de Souza disse...

Volta, Luzinha!

fabio jardim disse...

só queria dizer que teu poema é lindo e que me emocionou aqui desse lado.

Fabio Rocha disse...

Parou por que? Por que parou? :)

Casa disse...

Gostei dessa casa aqui, hein.

Legal também o poema do Hermógenes. Um dos meus mestres, ainda que ele não saiba.

beijos.